domingo, 13 de janeiro de 2008

butterblat


no ciclo de larva
tudo armazenava
rompida crisálida
deixa a hibernação
e na existência breve
voa a um rumo incerto
o tempo não lhe pertence
há apenas uma estação
para na floração correr riscos
revolucionando jardins

2 comentários:

jbettpinto disse...

Todos os instantes o são, e são preciosos!
Assim,o teu percurso também faz de de Ti uma mulher preciosa, Mariana Nisemblat!

Josué

mariana nisemblat disse...

Que querido! Muito obrigada por tudo, sempre, Josué!